Espera! Quero ver outra coisa!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O Jogo Do Anjo - Carlos Ruiz Zafón

Não se pode comparar este livro com a Sombra do Vento, pois um pareço o pai e o outro o filho, embora ainda não tenho descoberto quem é quem. 
 

Logo nas primeiras páginas sente-se um burburinho, pois para quem já leu A Sombra do Vento já tem mais ou menos a ideia que nem tudo o que parece é! À medida que as páginas se vão virando ficas mais empolgada, mais curiosa, mais aterrada e cada vez mais embrenhada na história e nas ruas de Barcelona. Chegas a um ponto em que deixam de existir p+personagens e és tu que está ali a dentro, a ver, a sentir.. Os enigmas vão-se aglomerando na tua cabeça e começas a tentar soluciona-los, a descortinar culpados e a descobrir os inocentes. Deixas-te levar pelo mistério, pelas sombras, pelo frio e pela chuva. Crias empatia com personagens ao ponto de saberes qual a sua reacção e o seu próximo passo. Contudo, sabes que nem tudo o que parece é. E vais dando lugar a hipóteses cada vez mais mirabolantes e fantasiosas. Aprendes a acreditar na fantasia, no imaginário, no improvável. Sabes que ali o impossível se torna possível e o melhor de tudo é que não te sentes espantada quando isso sucede. Aprendes a ver o mundo, as coisas, as pessoas, com outros olhos. O cepticismo presente permite que as tuas verdades deixem de ser verdades, mas sim meras hipóteses que permanecem até serem contrariadas.  
Tal como n'A Sombra do Vento, à medida que o desfecho se aproxima, cria-se um imbróglio na tua cabeça onde já nada faz sentido e experimentas a injustiça e o terror. Sentes medo quando entras num sitio escuro, quando a chuva bate com força nas janelas, quando a vela se apaga, quando ouves passos na pagina anterior. 

É assim que ficamos. Que lavagem cerebral! Que espectáculo! Monumento ao escritor se faz favor! 
Agora um bocadinho mais pormenorizado e entrando mais na história: Gostei muito da Isabella. Era como um raio de luz na história. Foi a minha personagem preferida. E fiquei inquieta com uma coisa: Daniel Sampere é o mesmo d'A Sombra do Vento? 

Escusado será dizer que no fim experimentas a nostalgia, a  tristeza, a incredulidade, mas com um sorriso estampado na cara :)

LEIAM  ESTES LIVROS!!!!! 

Sinopse
"Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou um elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será capaz de garantir um tecto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está perdido e sua alma já tem um preço."

3 comentários:

R. disse...

Olá Lia. Boas sugestões, estas, e excelente descrição da experiência de leitura. Aposto que haverá muito quem fique motivado! Obrigada pela visita e por se dar a conhecer. "Gosto de ti livro" harmoniza muito bem com "bibliofilia" :) Boa continuação!

A. disse...

Hum... esta resenha parece-me bastante interessante!! :)

Mauricio disse...

Oi Lia!
Sou do Brasil, acabei de ler O Jogo do Anjo, e foi buscando mais informações sobre ele que encontrei seu blog. Gostei muito, embora tenha achado que o final foi um pouco confuso (ou insatisfatório? não sei). Isso faz com que, pra mim, A Sombra do Vento continua sendo melhor. Imagino que você já deve ter em mãos o livro que comprou em pré-venda, Marina, mas ainda não há previsão de nenhum outro livro do Zafón chegar aqui no meu país. Ah, e o pequeno Daniel é sim o mesmo protagonista do primeiro livro. Um beijo pra você!